quarta-feira, 10 de junho de 2015

Why, Mr Anderson? Why?

Pergunta 1) O que faz um partido que tem a vice-presidência da República, a articulação política, a presidência da Câmara e do Senado?
Resposta: Governa um país.

Pergunta 2) O que faz a "presidência" quando perde o controle da nau e vê o barco da economia afundando?
Resposta: troca o Ministro da Fazenda por um homem de confiança da oposição.

Pergunta 3) Por que?
Resposta: Por que não confia nos seus próprios quadros? Por que descobre que a oposição tinha razão? Por que sabia que a oposição tinha razão, mas precisava mentir para ganhar as eleições? Por que assim pode calar a oposição que agora tem um homem seu ditando o rumo das coisas?

Pergunta 4) Por que o governo adota medidas econômicas que tanto insinuou durante as eleições que seriam tomadas pela oposição colocando medo na população?
Resposta: Porque não sabe qual o melhor o caminho deve ser tomado. Porque sempre navegou nas ondas do mar alheio.

Pergunta 5) Era só por R$0,20?
Resposta: Creio que sim.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Run, Forrest, run!

No último sábado, ainda pela manhã, fui ao cardiologista para a consulta que deveria selar o final do meu check up anual. Devido a minha rotina, acabei optando este ano por fazer com um médico que atende em uma clínica próxima a minha casa e, principalmente, que atende aos sábados.
Na consulta inicial, apenas as solicitações dos exames e o agendamento do retorno após o término deles.
Pois bem, retornei no último dia 24 para saber do diagnóstico final, mas não foi bem isso que acabou acontecendo.
Juntando o tempo das consultas, não estive mais do que 10 minutos dentro do consultório médico, que apenas me fez uma perguntada na primeira consulta e que foi repetida na segunda: "tudo bem com você?".
Mas o pior momento ainda estava por vir, ele fez a leitura do Ecodoppler e disse que estava tudo OK, fez a leitura do teste ergométrico e novamente disse que estava tudo OK e quando chegou no exame de sangue tive a certeza que tinha feito uma péssima escolha e que precisaria procurar por outro cardiologista.
Ao chegar no HDL que apresentava um índice de 38mg/dl, quando pelo parâmetro do exame deveria estar acima de 40mg/dl, ele disse, sem ao menos olhar na minha cara, que eu precisava fazer atividade física. Ali a consulta acabou para mim, fiquei apenas esperando ele terminar de falar para ir embora.
Ele não tinha se dado ao trabalho, em momento algum, de perguntar sobre meus hábitos, meu histórico de doenças, sobre a questão da obesidade, nem nada.
Ele não sabia que eu já perdi mais de 35kg, que pratico 3 tipos diferentes de atividade física, totalizando ao menos 6 treinos por semana, já tendo chegado até mesmo a 10 treinos em uma única semana e também não sabia que faço acompanhamento nutricional. Enfim, não sabia de nada porque não perguntou nada, não mostrou qualquer interesse no paciente, apenas queria liberar o mais rápido possível para poder entrar com o próximo e poder manter o dinheiro entrando na conta bancária.
Hoje foi o dia do tira-teima, optei por uma cardiologista que sempre tive ótimas referências, mesmo tendo que me ausentar do trabalho temporariamente para tal fim.
Outro nível de consulta, dessa vez senti que realmente estava sendo atendido por um médico. Explicações e mais explicações para todos os pontos dos exames e até mesmo para a situação do HDL estar abaixo do parâmetro que pelo protocolo mais atual (atualizado a 15 anos) é de 55 e não mais 40. Até isso no exame estava errado.
No mais, apesar de ainda não ter o físico de um atleta profissional, meu organismo já corresponde como tal. Meu batimento cardíaco em repouso está em 48 bpm, o que já se enquadra no nível de profissionais. Não tenho intenção de chegar aos 29 de Indurain, 32 de Lance Armstrong ou 38 de Dean Karnazes, mas esse nível que estou já me ajuda muito nas atividades que pratico.
A recuperação pós-esforço também já se encontra em nível de atleta e o VO2 Max está quase lá... 69,26 ml/kg min, enquanto o nível mínimo esperado por um atleta é a partir de 70 ml/kg min.
Quando digo que cheguei aos 31 anos melhor do que cheguei aos 30 e muito melhor do que cheguei aos 29 anos, não falo só sobre aparência, falo sobre tudo.
Agora bora dormir porque amanhã é dia de corrida e de funcional na areia.

video

quinta-feira, 13 de março de 2014

A dor da vida

A dor da vida

O amor dói...
O afastamento dói...
A saudade dói...
A distância doí...
O erro dói...
A dor ensina...

terça-feira, 11 de março de 2014

Lullaby for a soldier (Arms of the angel)

Lullaby for a soldier (Arms of the Angel)

May your dreams bring you peace in the darkness
May you always rise over the rain
May the light from above, always lead you to love
May you stay in the arms of the angels
Que seus sonhos lhe tragam paz na escuridão
Que sua cabeça sempre se levante acima da chuva
Que a luz do céu sempre lhe traga amor

Que você sempre fique nos braços dos anjos
May you always be brave in the shadows
'Till the sun shines upon you again
Hear this prayer in my heart, and we'll never be apart
May you stay in the arms of the angels
Que você sempre seja corajoso nas sombras
Até que o sol brilhe no céu novamente
Escute essa oração no meu coração e nunca iremos nos separar

Que você sempre fique nos braços dos anjos
May you hear every song in the forest
And if ever you lose your own way
Hear my voice like a breeze, whisper soft through the trees
May you stay in the arms of the angels
Que você possa ouvir cada música na floresta
E se alguma vez você perder o seu próprio caminho
Ouça minha voz como uma brisa, sussurrando levemente pelas árvores

Que você sempre fique nos braços dos anjos
May you grow up to stand as a man (up)
with the pride of your family and name
when you lay down your head, or to rest in your bed
May you stay in the arms of the angels
Que você cresça e se torne um homem
orgulhoso de sua família e seu nome
quando você abaixar sua cabeça ou descansar em sua cama
Que você sempre fique nos braços dos anjos



domingo, 2 de fevereiro de 2014

O automobilismo em 2014... (parte 1)

Para 2014, muitas mudanças em 2 das principais categorias do automobilismo mundial: IndyCar e F1.

Na parte 1, vou tratar apenas da Indy, na parte 1 falarei da F1...

Na Indy, as mudanças acontecem com o intuito de recuperar financeiramente a categoria, atraindo novamente o público que, historicamente, sempre esteve ao lado da categoria, o norte-americano.
A categoria fecha as portas para o mundo e terá corridas apenas nos Estados Unidos (16 etapas) e Canadá (2 etapas), com uma temporada bem curta, que começará no dia 30 de março, na Flórida e terminará no dia 30 de agosto, na Califórnia.
As rodadas duplas continuarão a acontecer, o que acho péssimo, pois não gostei dessa fórmula, tendo sido escolhidas as etapas de Detroit (31/05-01/06), Houston (28-29/06) e Toronto (19-20/07) para tal fim.
Indianapolis também receberá duas corridas, no dia 10/05 no circuito misto e no dia 25/05 com a tradicionalíssima "500 milhas", que será a primeira prova em oval da temporada.
Por falar em oval, a temporada 2014 terá 12 corridas em circuito misto, 5 em ovais e 1 em circuito triangular. Sim, isso mesmo. Para quem não está acostumado a acompanhar a Indy, o circuito de Pocono, na cidade de Long Pond, na Pennsylvania, é triangular!
Acho que para quem busca trazer o público de volta e recuperar financeiramente não só a categoria, mas como as equipes, acredito que um número maior de corridas em circuitos ovais poderia ajudar, além da volta de circuitos mistos tradicionais como Elkhart Lake e Laguna Seca.
Quanto a disputa título, acho que mais uma vez ficará centralizada na rivalidade entre Chip Ganassi e Penske.
Ambas mudaram parcialmente seus pilotos. Com a aposentadoria compulsória do tetracampeão Dario Franchitti (Escócia), devido a um sério acidente sofrido ano passado, a equipe trouxe Ryan Briscoe (Australia), que já havia corrido em duas oportunidades pela equipe patrocinada pela Target, em 2005 e 2013 (1 corrida), além de ter passado um bom período na rival Penske. O atual campeão, Scott Dixon (Nova Zelândia), permanecerá na equipe. Além disso, Chip Ganassi colocará um terceiro carro pela equipe principal, com o brasileiro Tony Kanaan no volante. Esta será a última grande oportunidade que o campeão de 2004 terá para colocar novamente as mãos no título da categoria.
Já o time da equipe de Roger Penske que foi formado por Helio Castroneves (Brasil), Will Power (Australia) e AJ Allmendinger (EUA) em 2013, dispensou o norte-americano e trouxe de volta da Nascar o colombiano Juan Pablo Montoya, o que garantirá muitas emoções na temporada 2014.
Se tivesse que apostar, colocaria Dixon, Kanaan e Castroneves entre os favoritos ao título da temporada. Além deles, não poderia deixar de colocar o norte-americano Hunter-Reay como favorito também.
Agora é esperar para ver!

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Voto obrigatório!? Sim, obrigado!

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves, prometeu trazer à tona a discussão sobre o fim do voto obrigatório.
Na minha opinião, o brasileiro ainda não é politicamente maduro nem para votar, muito menos para deixar de votar.
Acredito que teríamos no Brasil algo semelhante ao que ocorreu no Chile nas últimas eleições, onde Michelle Bachelet foi levada de volta ao poder com o voto de menos de 25% da população do país. Será que ela é, legitimamente, uma representa do povo, como se espera dos políticos? Que povo ela representa?
Se o voto deixar de ser obrigatório, tenho certeza que muitos preferirão ficar em casa fazendo churrasco e assistindo futebol, a ir votar e decidir quem serão os seus representantes.


Só uma pergunta para fechar, cade o plebiscito prometido pela Dilma durante os protestos?


sábado, 21 de dezembro de 2013

E no meio do caminho tinha um.... parquímetro!

Esse post não tem como objetivo discutir a volta do estacionamento pago nas ruas de Resende, o preço ou o sistema empregada... nada disso!
Queria apenas chamar a atenção para um parquímetro instalado na Avenida Coronel Mendes, em frente a um terreno que até pouco tempo tinha uma construção e que foi derrubada. Penso no seguinte, se derrubaram é pq devem começar a construir algo em breve. Se vão construir, pode ser que o novo empreendimento ou residência tenha uma garagem. Se tiver uma garagem, a calçada vai se tornar passagem. E se o parquímetro estiver no meio do caminho? A prefeitura vai arcar com o custo da remoção do mesmo, o redesenho das vagas do local, pois fizeram vaga em toda a frente do terreno. Por que já não foi colocado em um local que evitasse esse tipo de situação futura. Pensar em soluções incluí isso e não só no momento.


quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

O que eu queria enterrar de Resende...



De "belas" visões vive a principal área comercial da cidade, se já não bastasse as dezenas de prédios mal conservados, das marquises com infiltrações e dos buracos nas ruas e calçadas, a visão que temos ao olharmos para cima também não é das melhores.

Um festival de cabos que chegam e saem, se emaranham e se emendam, entram em caixas, saem do poste, chegam ao ponto, voltam ao poste, ficam pendurados e sabe-se Deus como não caem nas nossas cabeças.

À sua própria sorte devem ficar também os técnicos das concessionárias que utilizam os postes como penduricalhos, se bobear um vai cortar a internet da loja de roupas e acaba deixando a padaria sem luz porque ninguém mais de quem é o que nesse emaranhado todo.

Sei que a instalação subterrânea é um processo caro, mas deveria ser idealizado pelo menos para nosso centro comercial, para que pudesse ser dado um pouco de dignidade visual ao mesmo.

Na verdade o que é preciso é uma grande intervenção urbanística em nossa cidade para prepará-la para o crescimento dos próximos anos, mas sem nada torto, por favor!






sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

60 dias e contando...

Hoje completei 60 dias sem cerveja e sem refrigerante...
Por incrivel que pareça sinto mais falta do refri, as vezes chego a sentir o cheiro do Sprite sem que ninguem esteja bebendo por perto. O barulinho da latinha sendo aberta é cruel, a falta que faz uma coca de garrafa de vidro nos dias quentes ou o barulho do refri caindo no copo são pequenos momentos de tortura q aprendi a superar. Sinto-me como um drogadicto em tratamento... Pensando bem acho que é isso mesmo, a cada dia me distancio mais desse vicio, com pequenas vitorias. Só por hoje!

sábado, 23 de novembro de 2013

Vem comigo...

Já são 48 dias sem refri e cerveja...

Hoje estou com 114,5kg e baixando...

Voltei com força total!!!